Entre tantas coisas que posso sentir orgulho, estão os fatos de ser violonista e brasileiro. Embora nosso país seja um pouco controverso e problemático, é indiscutível a capacidade invejável que nosso povo tem de produzir cultura e arte de primeiríssima qualidade.

Quando o assunto é violão, posso me orgulhar mais ainda, já que no decorrer do século passado formamos nossa própria linguagem e escola. Hoje, ao lado da escola tradicional erudita e do flamenco, o violão brasileiro é reconhecido mundialmente como uma importantíssima vertente musical.

Paulinho da Viola, conhecido também como príncipe do samba é sempre descrito pela maneira sofisticada de conceber seus sambas. O que pouca gente sabe é que além de cancionista, ele possui uma obra específica e muito linda para violão.

Quem gosta e acompanha o mundo do violão erudito, com certeza conhece Fábio Zanon, um dos grandes nomes do violão erudito mundial.

Assista o vídeo com esses dois protagonistas. Faça isso num momento de tranquilidade, para que você consiga aproveitar ao máximo a beleza da composição e os detalhes de uma execução que só uma técnica apurada e desenvolvida pela escola do violão clássico pode oferecer.

Não vou me estender muito no texto, pois o vídeo ali em cima fala por si próprio. Queria mesmo levantar essa pergunta para você caro leitor e deixar que a própria música responda. Depois de assistir você vai entender o que pode acontecer quando se mistura violão clássico e música brasileira de qualidade.

Deixo dois links aqui para quem quiser saber mais:

Se curtir o post deixa seu comentário aí!!

Abração e até a próxima!

Deixe seu comentário

comentário

mateusbustamante

Ver todos os posts